5 de fev de 2011

HIDRELÉTRICA



Hidrelétrica, não seria tua missão
Iluminar sem interrupção
Durante a noite e de dia
Responda-me então agora
Esse apagão de outrora
Lhe- trouxe alguma economia
Éssa história tá mal contada
Tem alguma coisa errada
Retardando tua transmissão
Incerteza é a palavra certa
Cabe a nós manter-nos em alerta
Acendendo vela, lamparina e lampião

POETA AMBIENTAL

GOLFINHO



GÁS,PETRÓLEO OU MORTE
O QUE ESTAMOS ESTRAINDO
LESTE,OESTE,SUL E NORTE
FACÍLMENTE ESTAMOS POLUINDO
INSISTIREMOS ATÉ O FIM
NUNCA,JAMAIS DESISTIREMOS
HOMEM, (GOLFO) AGORA SERÁ ASSIM
O QUE PODE MAIS,CHORA MENOS

POETA AMBIENTAL

FOCA



F OI UM ATO IMPENSÁVEL
O HOMEM, TENTA JUSTIFICAR
C OM SEDE E SEM ÁGUA POTÁVEL
A GORA QUER PRESERVAR ...

POETA AMBIENTAL

ESPADA



Enquanto o homem procura
Seu tesouro de cor escura
Procura o peixe, uma saída
A extração de petróleo no mar
De vez em quando deixa escapar
Alguma substancia que tira a vida

                                       
                                                       POETA AMBIENTAL