29 de out de 2009

Zebra - Poema 25

ZEBRA

ZELAR PARA QUE NÃO FALTE
ESSE POUCO DE ÁGUA QUE TEMOS
BEBER E USAR SEM ABUSO
REDUZINDO E ADMINISTRANDO O USO
ÁGUA POTÁVEL SEMPRE TEREMOS

Xororó - Poema 24


XÓRÓRÓ
X ILINDRÓ É ONDE MORA
O CRIMINOSO QUE TIRA DA FLORA
R ÉPITEIS E ANIMAIS EM EXTINÇÃO
Ó TIMO É QUANDO O SOFRIMENTO
R EEDUCA E ENSINA AO DETENTO
O VALOR E A NESSECIDADE DA PRESERAÇÃO

Veado - Poema 23

VEADO

V ITIMAS DA EXTINÇÃO
E SSA É A FRASE CORRETA
A PARTIR DE HOJE O SER HUMANO
D EVE MANTER ANO APÓS ANO
O INDESEJÁVEL SINAL DE ALERTA

Uirapuru - Poema 22

UIRAPURU

URGENTIMENTE O HOMEM TENTA
IMPLANTAR A SUSTENTABILIDADE
RECONHECENDO QUE SERÁ LENTA
A REEDUCAÇÃO DA HUMANIDADE
PRESERVANDO O MEIO AMBIENTE
UM FUTURO MELHOR TEREMOS
RECUPERAR E PRESERVAR DAQUI PRA FRENTE
ÚLTIMA CHANCE QUE TEMOS

Tucano - Poema 21

TUCANO

T ODA ESPÉCIE AMEAÇADA
U M DIA SERÁ BENEFICIADA
C OM A LEI DE PROTEÇÃO
A SSIM QUE ESSE DIA CHEGAR
N ÓS TODOS VAMOS CELEBRAR
O TÃO ESPERADO FIM DA EXTINÇÃO

Seriema - Poema 20

SERIEMA

S ERIA BOM QUE O SER HUMANO
E LABORASSE RÁPIDO UM PLANO
R ECUPERADOR E EFICIENTE
I NDEFEZA A FAUNA E A FLORA
E SPERA A PARTIR DE AGORA
M AIS VIDA NO MEIO AMBIENTE
A EXTINÇÃO SERÁ EXTINTA DEFINITIVAMENTE

Raposa - Poema 19

RAPOSA

R ESPEITAR O MEIO AMBIENTE
A NTES QUE O AR QUENTE
P REJUDIQUE MAIS A REPRODUÇÃO
O U ENTÃO O SER HUMANO
S ENTIRÁ A CADA ANO
A UMENTAR MAIS A EXTINÇÃO

Quati - Poema 18

QUATI

Q UEM QUEIMA A VEGETAÇÃO
U M CRIMINOSO É CERTAMENTE
A CENDER FOGO NO MATO
T IRA DE IMEDIATO
I NUMERAS VIDAS DO MEIO AMBIENTE

Porco - Poema 17

PORCO

P ORQUE VOCÊ JOGA LIXO
O NDE NÃO SE DEVE JOGAR
R ESPEITE O MEIO AMBIENTE
C OMEÇANDO DAQUI PRA FRENTE
O PROCESSO DE RECICLAR

Ovelha - Poema 16


OVELHA

O PLANETA ESTÁ MAIS QUENTE
V IVE MENOS BICHO E GENTE
E XTINTA ESTÁ SENDO A FLORA
L EI DE PROTEÇÃO AMBIENTAL
H OJE PARECE SER ILEGAL
A MANHÃ QUEM SABE ELA VIGORA

Nhambu - Poema 15

NHAMBU

N O MEIO AMBIENTE AGORA
H OMEM,FAUNA E FLORA
A CREDITAM NA EXTINÇÃO
M ENOS MORTE E MAIS VIDA
B USCAMOS,TODOS UMA SAIDA
U MA RÁPIDA SOLUÇÃO

Macaco - Poema 14

Macaco

M ENOS ÁGUA E MAIS GENTE
A TERRA CADA VEZ MAIS QUENTE
C ADÊ A TECNOLOGIA E A CIÊNCIA
A O INVÉZ DE IR A MARTE
C OMECE A FAZER SUA PARTE
O UÇA A VOZ DA SUA CONSCIENCIA

Lontra - Poema 13

Lontra
L EI QUE SÓ EXISTE NO PAPEL
O HOMEM CADA VEZ MAIS CRUEL
N OSSO PLANETA ESTÁ EM DECADÊNCIA
T EMPERATURA CADA VEZ MAIS ALTA
R EDUZ AS ESPÉCIES QUE ESTÃO EM FALTA
A EXTINÇÃO É MAIOR QUE A EXISTÊNCIA.

Jacaré - Poema 12

Jacaré

J USTIÇA ESTÁ SENDO FEITA
A NATUREZA NÃO ACEITA
C ERTOS TIPOS DE AGRESSÃO
A GORA É A VEZ DOS SERES HUMANOS
R ECEBEREM POR MUITOS ANOS
E STRAGOS COMO INDENIZAÇÃO


(ATAIDE VIEIRA POETA AMBIENTAL)

Iguana - Poema 11

Iguana

I NUNDAÇÕES ACONTECENDO
G ELEIRAS DERRETENDO
U M PLANETA SUPERQUENTE
A TÉ QUANDO O SER HUMANO
N EGARÁ QUE O OCEANO
A DEUS, OBEDECE SOMENTE


(ATAIDE VIEIRA POETA AMBIENTAL)

Hiena - Poema 10

Hiena

H AVERÁ NUM FUTURO PRÓXIMO
I NÚMERAS ESPÉCIES EM EXTINÇÃO
E SPERO QUE O SER HUMANO
N ÃO DESTRUA E NEM CAUSE DANO
A UMENTANDO ASSIM A REPRODUÇÃO

ATAIDE VIEIRA POETA AMBIEMTAL)